Budapeste, a capital da Hungria, não é ainda um destino muito procurado pelos brasileiros em passeio pela Europa, mas caso você tenha a sorte de ir, esta cidade de ares modernos e com muitas construções históricas tem uma surpresa a oferecer para os apreciadores de música ao ar livre.

É a Fonte da Música da ilha de Margarida, que no verão proporciona um verdadeiro show ao som de um repertório variado, que inclui de Vivaldi a Rolling Stones, de Andrea Bocelli a música folclórica. As águas da fonte como que “dançam” no ritmo de cada música, e seus movimentos são acompanhados, à noite, por um magnífico jogo de luzes cenográficas.

 O projeto foi desenvolvido pela companhia Ganz Hydro, uma das maiores do mundo no segmento de fontes e sistemas automáticos sprinkler. Para garantir a perfeita operação dos equipamentos, a fonte recebeu ainda um moderno e potente compressor da Atlas Copco. Um high-tech total, enfim.

A ilha de Margarida (Margit, em húngaro) fica no meio do rio Danúbio, que é bastante largo em Budapeste. Devido às dimensões do rio, a cidade até ficou dividida em duas por vários séculos, Buda de um lado, Peste do outro.

Hoje, a ilha é basicamente um conjunto de parques e áreas de lazer, abrigando algumas ruínas medievais, o monumento comemorativo da unificação da cidade, em 1873, e um pequeno jardim zoológico, entre outras atrações.

Trata-se de uma boa opção de passeio nessa cidade famosa também pelos seus museus, banhos turcos, pelos charmosos bares e cafés à margem do Danúbio e seus variados crepes – doces, salgados, com chocolate, com frutas e até mesmo com frios – e um mais saboroso do que o outro.